fbpx
Atualmente o uso da internet e smartphone por crianças tem sido frequente e a supervisão de um adulto durante o uso nem sempre é realizada. Segundo dados divulgados pelo site Bonde sobre TIC Kids Online Brasil, 89% da população de 9 a 17 anos era usuária de internet no ano de 2019 e 68% possuíam perfil em redes sociais. Esse estudo revela que […]

Atualmente o uso da internet e smartphone por crianças tem sido frequente e a supervisão de um adulto durante o uso nem sempre é realizada. Segundo dados divulgados pelo site Bonde sobre TIC Kids Online Brasil, 89% da população de 9 a 17 anos era usuária de internet no ano de 2019 e 68% possuíam perfil em redes sociais. Esse estudo revela que 55% das crianças têm pais e mães que verificam os amigos e contatos adicionados às suas redes e 48% têm responsáveis que checam suas redes sociais.

Já o relatório de Thorn relata que há falhas preocupantes nas plataformas de Facebook, TikTok e Snapchat.

Com esses dados vemos que é importante que os familiares tenham conhecimento e alertem as crianças e os adolescentes a respeito de riscos de vazamentos de dados, dentre outros crimes cibernéticos graves, que ocorrem no ambiente virtual. É necessário que e os orientem em relação aos comportamentos seguros na internet.

Para auxiliar os pais e responsáveis aqui ficam algumas dicas sobre ser mais atento ao uso das redes sociais por crianças e adolescentes.

O uso excessivo da internet deve ser evitado, além de poder prejudicar a visão evolutiva da criança, ela também é prejudicial quando substitui todas as outras atividades de lazer, como, por exemplo, brincar com brinquedos, ler, praticar esportes, passear, passar tempo com a família. 

Oriente as crianças a não disponibilizarem dados pessoais (endereço, telefone, nome completo, escola, entre outros), pessoas mal intencionadas podem utilizar desses dados para agir de má-fé.

Fique atento se seu filho ganhar presentes ou lanches entregues em casa. Essa pode ser uma forma de criminosos descobrirem seu endereço residencial.

Oriente as crianças e os adolescentes para que não postem nas redes detalhes de horários e lugares que frequentam.

Recomende que não marquem encontros presenciais com pessoas que não conhecem.

Oriente-os para que não repassem as senhas de suas redes para ninguém e, se possível, que as troquem periodicamente.

Se seu filho for agredido na internet (cyberbullying), oriente-o a não revidar. O ideal é fazer uma captura da tela (print) da postagem e guardar em local seguro como prova, no caso de uma ação judicial. Nunca repasse ou compartilhe a mensagem.

Caso haja agressão, o ideal é procurar uma delegacia de polícia ou o Conselho Tutelar. Importante lembrar que a internet não é “terra sem lei”. Apesar da sensação de anonimato, quem praticar crime por meio dela pode ser identificado e punido.

Reforce que o respeito deve prevalecer em qualquer espaço (incluindo a internet) e com qualquer.

Segurança e atenção são essenciais para o uso da internet para as crianças e adolescentes, fiquem atentos!

Fonte:

https://www.bonde.com.br/comportamento/familia/dicas-para-os-pais-ensinarem-seus-filhos-sobre-o-uso-seguro-da-internet